O que é Meibomite/Blefarite?

O que é Meibomite/Blefarite?
18 de agosto de 2016

Fique por dentro do que é a Meibomite e quais os seus tratamentos:

O QUE É MEIBOMITE/BLEFARITE?

É uma inflamação da margem palpebral, que ocorre junto à parte interna ou externa da margem dos cílios e costuma deixar os olhos irritados.

meibomite 01

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

Excesso de oleosidade na pele, infecções bacterianas, alterações hormonais, exposição a agentes irritativos como poeira, fumaça ou pó e alterações dermatológicas locais são as causas mais comuns para seu aparecimento.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DA BLEFARITE E DA MEIBOMITE?

Irritação ocular, com vermelhidão, ardência, ressecamento ocular e secreção podem ocorrer em conjunto ou isoladamente.

A inflamação altera a composição da lágrima, assim esta pode evaporar a uma velocidade maior que o habitual tornando o olho seco.

meibomite 02

QUAL O SEU TRATAMENTO E RECOMENDAÇÕES?

Higiene palpebral com água morna e shampoo neutro ou através de produtos específicos como Blephagel® e Frex Clean® podem remover o excesso de oleosidade na margem palpebral e estabilizar o filme lacrimal. Além de melhorar os sintomas, é capaz também de prevenir a sua recidiva. Em mulheres predispostas a meibomite, recomenda-se substituir o demaquilante usado para retirar sua maquiagem, por esses produtos.

Quando os sintomas são mais exuberantes, pode-se realizar tratamento com medicações orais e colírios de antibiótico com anti-inflamatório associado.

Nos casos de alterações dermatológicas levarem ao aparecimento da blefarite e meibomite, pode-se ser necessário tratamento oftalmológico e dermatológico associados.

No caso de mulheres é importante evitar uso de maquiagens e demaquilantes oleosos, que podem agravar o processo.

PODE HAVER COMPLICAÇÕES DA BLEFARITE E MEIBOMITE?

Quando uma das glândulas fica totalmente obstruída, pode dar origens a hordéolos e calázios.

MEIBOMITE-03

Embora a maior parte dos casos tenha melhora completa com o tratamento, pode haver complicações, inclusive graves, portanto não deixe de retornar ao seu médico oftalmologista quando indicado e fazer contato se não houver melhora com o tratamento.

Assista o vídeo abaixo e confira mais informações:

Postado em Blog por cevipa