fbpx
WEE1’E32
1R24T1T3TY •

CIRURGIA DE CATARATA: TRIPÉ PARA O SUCESSO

SUCESSO PARA CIRURGIA DE CATARATA

Quando recebemos o diagnóstico de CATARATA, uma das principais dúvidas é sobre a segurança do procedimento.

Dr. Michel Rubin, com formação na Santa Casa de São Paulo e Universidade da California em San Francisco, preceptor de Catarata em Curitiba pelo Hospital Angelina Caron e médico voluntário da ONG Expedicionários da Saúde onde realiza cirurgia de catarata a índios isolados na Amazônia, orienta sobre as principais dúvidas relacionadas ao procedimento.

 

A cirurgia moderna de catarata é pouco invasiva e muito segura, apresenta um dos maiores índices de sucesso em toda medicina!

Costumo dividir o sucesso cirúrgico de catarata em um tripé, que envolve:

  1. SELEÇÃO E PREPARO

Fazer um exame completo e minucioso, pois é comum que outras alterações não diagnosticadas e tratadas adequadamente, possam interferir no resultado da cirurgia de catarata.

Olho seco, glaucoma, córneas irregulares e degeneração da retina são exemplos de alterações, que requerem diagnóstico antes da indicação cirúrgica e escolha da lente intra-ocular (LIO) a ser implantada.

A escolha da LIO é um capítulo a parte, deve ser personalizada para um resultado que atenda seu cotidiano.

NÃO EXISTE A MELHOR LENTE E SIM A LENTE MAIS INDICADA PARA O SEU CASO

 

 

     2. CIRURGIA BEM SUCEDIDA

A cirurgia moderna de catarata apresenta alto índice de sucesso e costuma ser tranquila.

Apesar de rápida é uma cirurgia intra ocular complexa. Vários pontos podem aumentar a sua segurança e também permitir um reestablecimento mais tranquilo e rápido:

  • Equipamentos de qualidade. 

Nosso centro cirúrgico tem  excelnete estrutura, na qual utilizamos microscópio e aparelho de catarata modernos, permitindo ótima visualização e eficiência.

  • Cirurgião habilidoso.

Há uma longa curva de aprendizado para se realizar uma cirurgia de catarata com técnicas modernas, de forma rápida, segura e eficiente, através de técnicas menos invasivas: uso de anestesia tópica (sem necessidade de uso de tampão ocular), sem ponto e com pouca energia de ultrassom utilizada, permitindo recuperação, inclusive visual rápida.

Dr. Michel Rubin operando catarata de índios isolados na Amazônia.

3. CUIDADOS PÓS OPERATÓRIOS

Mesmo com uma cirurgia bem indicada e com sucesso cirúrgico, os cuidados pós operatórios são muito importantes para um bom resultado.

INSTRUÇÕES GERAIS

  1. Utilize os colírios exatamente como prescritos. Em nenhum momento é necessário acordar durante a madrugada para fazer uso dos colírios. Caso seja prescrito mais de um colírio, dar um intervalo mínimo de 10 minutos entre os frascos.
  2. Durante os primeiros dias após a cirurgia avalie utilizar óculos escuros sem grau, pois a claridade pode incomodá-lo.
  3. No dia da cirurgia, evite leitura, uso de computador e TV. A visão ficará embaçada principalmente dentro dos primeiros dias após a cirurgia, melhorará progressivamente após.
  4. Não molhe acima do pescoço até o segundo dia após a cirurgia. Evite nadar ou fazer uso de maquiagens durante 2 semanas. Evite também esportes com risco de contato por 01 mês.
  5. Não coce os olhos de maneiras nenhuma, principalmente dentro do primeiro mês após a cirurgia.

Qualquer dúvida adicional, contate seu médico oftalmologista.

 

 

Dr. Michel Rubin

Especialista Catarata em Curitiba

CRM-PR 31939

RQE 17228

Bem vindo! Oferecemos avaliação cirúrgica sem custo. Fale conosco e saiba mais detalhes.
Powered by